Senador Mário Couto e ex-governador Wellington Dias são citados nas escutas.

As escutas da Operação Monte Carlo contém citações ao senador Mario Couto (PSDB-PA) e ao ex-governador Wellington Dias (PT-PI). As informações existentes ainda não são conclusivas, mas os dois passam a ser suspeitos de envolvimento não só com Demóstenes Torres, mas também com Carlinhos Cachoeira.

O petista José Wellington Barroso de Araújo Dias é citado por Demóstenes como “nosso governador” em fala com Carlinhos Cachoeira.

Já com o senador tucano, seria um mero caso de negócios. A aproximação de Mário Couto é feita pelo senador Demóstenes Torres. Carlinhos Cachoeira queria fazer um negócio com Mário Couto, que possivelmente é o “Couto” citado em outra conversa onde é  dito existir um negócio de R$ 144 milhões. A suspeita sobre o senador é grande por ser o único Couto citado em todo o inquérito e por a polícia afirmar serem R$ 144 milhões, quando Carlinhos diz apenas ser um valor acima de R$100 milhões. Está claro que há entre as conversas não divulgadas uma nova escuta revelando o valor de R$144 milhões.

*

As escutas apresentadas ainda são insuficientes para concluirmos sobre o envolvimento dos dois, mas eles são muito suspeitos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s