Requião e Protógenes, dupla dinâmica

Com esse debate sobre os cargos na CPMI do Cachoeira, o blog resolveu dar uma sugestão que considera muito acertada neste momento.

Presidente: Roberto Requião (PMDB). O senador estaria incluído por ser o homem certo do PMDB para o cargo. Requião fechou a Selopar – loteria paranaense – e por isso recebeu o carinhoso apelido de “filho da puta” pelo mafioso argentino Roberto Coppola, como mostra a Operação Monte Carlo.

O argentino era responsável pela Larami Diversões e Entretenimento Ltda que tinha bons contratos com a loteria paranaense. Coppola ficou tranquilo com a eleição de Beto Richa e já preparava o retorno da loteria.

Relator: Protógenes Queiroz (PC do B). Autor do requerimento para criação da CPMI, o delegado é famoso por investigar casos envolvendo grandes mafiosos e foi traído pelo ex-colega de trabalho, o araponga Dadá, que trabalha pra Carlos Cachoeira, e deve estar com sangue nos olhos!

O blog pergunta para os leitores se têm outras sugestões, ainda que não sejam lidas ou ouvidas pelos parlamentares.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s